quinta-feira, 18 de março de 2010

Olhos de um eterno Demolay

Vejo os mantos pretos
Em fileiras
Movimentos em ângulos
Retângulos a representar
Lugar onde se postar

Vão os mantos
Enfileirados
Armados em intelecto
Ajoelhados aclamando seus ideias


Entre tantos
São sete candelabros brilhantes
Imponentes luzes a relembrar
Suas virtudes cardeais

Não em vão os sete
Seus guardiões
Que nas colunas vão se posicionar
Caro irmão capelão que defende o sagrado com sua oração
Mestre de cerimônias, meu irmão
Conduza o inicio de nossa reunião

Então vão meus irmãos tomando suas posições.
Em movimentos peculiares
No limiar do templo
Assim começa mais um dia de reunião
Entre irmãos


Sou apenas o olhar que não e visto
Sou o que vê o manto, mas não o veste
Sou o um
Sou o todo
Represento o fraterno, tão eterno quanto posso ser
Entre tudo que pude escolher
Demolay sempre serei.

Feliz dia do Demolay que é dia 18 de março.

Um comentário:

Alfredo Augusto disse...

De um velho Mestre Mason, aceite um abraço fraternal. Tive momentos de rara alegria vendo os Demolay em Loja. Ritualística escorreita, seriedade nos trabalhos, galardão de irmãos preparados para o III Milênio.

Gostei muito do que li nesta página. Estou copiando para meu filho, Demolay que foi.

Postar um comentário